Ainda no clima de setembro amarelo, vamos falar sobre um assunto muito
importante: a depressão. Abordando o eixo intestino-cérebro, formado pelo
SNC (Sistema Nervoso Central) e o sistema enteral.

O intestino pode não ser o lugar mais óbvio para procurar as origens dessa
doença porém, em revisões e análises metodológicas realizadas em bases de
dados Cochrane, Google Scholar e PubMed foi demonstrado que cerca de 95%
da serotonina produzida no organismo humano é proveniente do trato
gastrointestinal.

A serotonina é um hormônio neurotransmissor que regula o sono, apetite, ritmo
cardíaco, funções intelectuais, temperatura corporal, entre outros processos. É
produzida através do triptofano, um aminoácido obtido através dos alimentos.
A sua baixa concentração pode causar distúrbios no sono, mau humor,
ansiedade e evoluir para depressão.

É evidente que a microbiota intestinal interfere diretamente no equilíbrio dos
neurotransmissores e na saúde mental.
O intestino está envolvido em processos cruciais ao organismo, aloja trilhões
de bactérias, é capaz de coordenar algumas tarefas digestivas independentes
do comando cerebral., sendo assim conhecido como “o segundo cérebro”
Aquela frase que diz “somos o que comemos” nunca fez tanto sentido como
agora, não é mesmo?

Elaborado por  Natália Seiger – Estagiário de Nutrição

Contatos

instagram: ftnati

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *