A vitamina D de forma deficiente, pode trazer algumas repercussões negativas. A secreção de proteínas aumenta e pode levar a um quadro de raquitismo, osteomalácia e hipotiroidismo, além disso, a um aumento da inflamação, que vai levar a maior aumento das citocinas pró-inflamatórias (INF- ƴ, TNF-α, TNF-β e IL-2), aumentando o trabalho dos macrófagos, contribuindo assim para um acúmulo desses metabólicos nas vias cardiovasculares.
O LDL é originário no fígado, onde tem o papel de transportar lipídios de síntese endógena, do fígado para tecidos periféricos. Essa processo, pode desencadear uma resposta inflamatória igual à da deficiência da vitamina D, aumentando também o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
Por isso é de suma importância, o acompanhamento do nutricionista ao exame bioquímico do paciente, para possíveis ajustes da dieta (plano alimentar) na prescrição de macronutrientes e micronutrientes.

Elaborado por: Luís Barletta

Formações

Licenciatura e Bacharelado em Educador Físico |Pós Graduado em Ciência do Treinamento Esportivo | Graduando em Nutrição.

Contatos

Instagram: @joaoluisbarletta | @physical_nutrition

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *